sexta-feira, 26 de maio de 2017

Empresa ABB lança equipamento para aumentar eficiência energética

O inversor de frequência reduz desperdícios

A multinacional ABB, empresa de tecnologias de energia e automação, com uma planta em Sorocaba, lançou um inversor de frequência voltado para o segmento de águas e saneamento básico. O lançamento ocorreu na sede local da empresa, que fica no km 11 da rodovia José Ermírio de Moraes (Castelinho), e contou com a presença de clientes da área. Os convidados ainda tiveram a oportunidade de conhecer um case da companhia de prevenção nas perdas do sistema hídrico e fazer uma visita guiada na fábrica de drives de média e baixa tensão e painéis. Segundo o gerente geral da ABB, Marcelo Palavani, a apresentação do novo equipamento foi feito simultaneamente no Brasil e na Europa. Palavani afirma que o inversor de frequência utilizado em sistemas de saneamento básico, para tratamento de água, propicia um melhor controle do bombeamento da água, gerando uma eficiência energética de cerca de 40%.
Veja a matéria completa no Cruzeiro do Sul.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Câmara aprova projeto que permite terceirização irrestrita

Texto permite a contratação de serviço terceirizado em qualquer tipo de atividade de uma empresa e amplia de 90 para até 180 dias o prazo para trabalhos temporários.


Os principais pontos do projeto são os seguintes:
A terceirização poderá ser aplicada a qualquer atividade da empresa. Por exemplo: uma escola poderá terceirizar faxineiros (atividade-meio) e professores (atividade-fim).
A empresa terceirizada será responsável por contratar, remunerar e dirigir os trabalhadores.
A empresa contratante deverá garantir segurança, higiene e salubridade dos trabalhadores terceirizados.
O tempo de duração do trabalho temporário passa de até três meses para até 180 dias, consecutivos ou não.
Após o término do contrato, o trabalhador temporário só poderá prestar novamente o mesmo tipo de serviço à empresa após esperar três meses.

Se a lei for sancionada por Temer, haverá permissão para terceirização de qualquer atividade.
Dessa forma, uma escola, por exemplo, poderá contratar de forma terceirizada tanto faxineiros e porteiros (atividades-meio) quanto professores (atividade-fim).
O projeto aprovado pela Câmara não prevê vínculo de emprego entre a empresa contratante dos serviços e os trabalhadores terceirizados. Mas o texto estabelece que a "empresa-mãe", que contrata a terceirizada, responda de forma subsidiária se o trabalhador não conseguir cobrar direitos devidos pela empresa que o contratou.
A empresa terceirizada será responsável por contratar, remunerar e dirigir seus trabalhadores, que prestarão serviços a terceiros. Será permitido ainda que a terceirizada subcontrate outras empresas.
A contratante, por sua vez, deverá garantir segurança, higiene e salubridade dos trabalhadores em suas dependências.
O projeto também ampliou o prazo de duração do contrato de trabalho temporário dos atuais três meses para seis meses, prorrogáveis por mais três meses.
Pelo texto aprovado, após o término do contrato, o trabalhador só poderá prestar novamente esse tipo de serviço à mesma empresa após esperar um prazo de três meses.

Atualmente, não há legislação específica para regular a terceirização. O entendimento da Justiça do Trabalho é que a prática só é possível em atividades secundárias das empresas, também chamadas de atividades-meio. Atualmente, não são terceirizados trabalhadores das atividades-fim (as atividades principais das empresas).

Enviada ao Congresso pelo governo Fernando Henrique Cardoso em 1998, a proposta já havia sido aprovada pela Câmara e, ao passar pelo Senado, sofreu alterações. De volta à Câmara, o texto aguardava desde 2002 pela análise final dos deputados.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Grupo no WhatsApp para divulgação de vagas


Devido a quantidade de pessoas que buscam por uma oportunidade, resolvi criar esse grupo. Assim todos poderão acessar as vagas de uma forma rápida. DEIXE NOS COMENTÁRIOS O TELEFONE para poder adicionar ao grupo.

Cuidado com o seu telefone Grupos no WhatsApp podem ser fraude
Devido a uma quantidade de pessoas que buscam oportunidades nasceu u#ma nova geração de oportunistas, eu venho observado que muitos estão fazendo com que as pessoas divulguem, sem qualquer consciência, o número de telefone. Se você está lendo essa postagem até o fim, parabéns e vou explicar algo. Quando você deixa seu telefone exposto, logo vai perceber que receberá ligações frequentes de empresas de divulgação de produtos, cartões de créditos que nem estão usando pessoas, mas gravações. Expor o telefone trás consequências. Todos sabemos que na hora do desespero fazemos qualquer coisa, mas é aí que nos tornamos alvos de oportunistas. Por que escrevi esse artigo? Porque, por curiosidade, cadastrei um número do qual não usava pra ver o que acontecia, e logo começaram a enviar promoções, produtos, cursos, mensagens eletrônicas de operadoras, infinitas propagandas, e nunca fui adicionado a grupo algum.

Devido a essa realidade, fiz um novo teste, usei essa imagem que está acima e coloquei essa mesma postagem nas redes sociais, e adivinha, tive que excluir, as pessoas estão colocando seus números nos comentários apenas vendo a imagem, nem se quer leram o artigo. Agora eu me pergunto, como evitar isso? Se nem as pessoas interessadas se preocupam onde estão colocando seus telefones.

Peço que se você colocou seu telefone tire e divulgue esse artigo, e se você não colocou, ajude a divulgar esse artigo. Precisamos nos unir para nos proteger. Eu sou Rodrigo Aracno e você está aqui no meu Linkedin. Fique a vontade em pedir conexão, quanto mais pessoas conectadas mais oportunidade de conhecer as pessoas certas.

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Sabe qual segredo para subir de cargo?

Esperar que reconheçam o seu trabalho não é o melhor a pensar

Existe uma quantidade de empregados insatisfeitos com o trabalho que atuam. A grande maioria pensa em um cargo maior, mas nunca pensam em serem melhores no que fazem para merecer o cargo.
Jamais as atitudes rebeldes serão levadas em consideração, pois um cargo de responsabilidades necessita de responsabilidade e a primeira lição a seguir é ter a responsabilidade de estar presente na empresa.
Faltas, atrasos, saídas para outros compromissos pessoais são pesos enormes contra um cargo futuro. Se a ausência atrapalha o desenvolvimento da empresa, imagina em um cargo que exige muito mais do que a presença, exige total atenção.

Não existe segredo, truque ou curso que vá fazer o cargo maior cair no colo, existe a responsabilidade dos atos de um funcionário. Se este funcionário é focado no trabalho e responsável, este será o melhor para estar em um cargo que exija ainda mais desses critérios.

Saiba aqui quais são as atitudes que demonstram a falta de foco e responsabilidade de seu trabalho

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

De frente com o Líder - Steve St Angelo

Como Encontrar o Melhor nas Pessoas: Ache a Chave Certa

"Eu sou RODRIGO ARACNO  e você está aqui, no EMPRESA E SUCESSO. Quero agradecer ao Sr. Steve St Angelo pela participação especial, deixando esse exemplo magnífico para todos aqueles que buscam desenvolvimento e melhoria contínua, evoluindo cada vez mais o mercado de trabalho."

Ache a Chave Certa
No final dos anos 1990, eu era assistente da gerência de produção de uma fábrica de veículos e minha equipe me deu um belo troféu, com um molho de chaves esculpidas. Esse troféu já viajou comigo de escritório para escritório, emprego em emprego, país para país. Pois ele simboliza a minha filosofia de liderança.

Eu acredito que todas as pessoas tem sua própria chave. Uma chave que abre sua maneira de pensar, seu ponto de vista, a sua motivação. Ela abre seu espírito ou sua alma.

Cada pessoa tem uma fechadura específica, por assim dizer. E como líderes, nós precisamos encontrar a chave certa para cada um.

Eu não acredito que uma pessoa se levanta pela manhã planejando fazer um trabalho ruim, causar problemas ou desperdiçar tempo. Do fundo do meu coração, eu acredito que não há funcionários ruins. O que existe são líderes fracos que não sabem como descobrir o que há de melhor em uma pessoa.

Todas as vezes em que comecei numa nova fábrica, eu era recepcionado por chefia que me mostrava tudo e todos. Inevitavelmente, meus guias (que tinham apenas a intensão de me ajudar) chamavam minha atenção para funcionários específicos, dizendo "Esta pessoa é uma pessoa muito boa. Quando você precisar de alguma coisa, vá até ela", ou "Este é um funcionário ruim. Está sempre reclamando. Fique longe dele. Ele é um problema".

Mas ao longo de minha carreira, eu sempre fui mais ligado aos funcionários criativos, francos ou que pensam de forma diferente do que eu. Isso às vezes é difícil, mas eu aprendi que estes funcionários muitas vezes são quem apontam os problemas que precisam ser resolvidos. Essas são as pessoas que podem fazer com que as mudanças positivas aconteçam, geralmente tem boas ideias ou que podem me ajudar a pensar de forma diferente sobre um determinado assunto. E ao desafiar esse tipo de pessoa, eu acabo por me desafiar.

Assim, em minhas visitas às novas fábricas novas eu sempre prestava muita atenção em todas as explicações e apresentações de funcionários. E, em seguida, para grande surpresa dos meus colegas de equipe, muitas vezes eu ia procurar exatamente as pessoas que tinham sido apontadas como funcionários problemáticos. Na maioria das vezes, essas pessoas não têm cargos formais de liderança, mas eles são muitas vezes os líderes de verdade. E quando eu conseguia entrar em acordo com eles (quando conseguia achar a chave para aquela pessoa), isso significava que eu poderia, por extensão, passar a influenciar muito mais pessoas do que originalmente meu cargo me permitia.

Certa vez me perguntaram se havia uma chave mestra para todas as pessoas, mas a resposta não é tão simples assim. Quando estamos lidando com pessoas não existe fórmula: se você fizer X ou Y, você sempre Z. Pessoas não são equações a serem resolvidas. Funcionários não são máquinas que devem ser consertados, e certamente não existe um conjunto de regras sobre como motivá-los.

Mas, não importa o cargo que eu tenha, ou o papel que eu desempenhei nas empresas por onde passei, sempre encontrei pessoas com as mesmas necessidades básicas. Todas merecem ser tratadas com respeito. Ninguém quer ouvir gritos dos chefes. Todos querem que suas ideias sejam ouvidas, precisam saber que sua opinião é bem-vinda, e que estão contribuindo para o sucesso da empresa quando realizam um bom trabalho.

O papel de um bom líder é fornecer um ambiente de trabalho que propicie o engajamento dos funcionários.

Como líderes, somos responsáveis ??em ter mais do que visão do negócio e ter estratégias corporativas. Nós precisamos orientar nossa equipe para a direção correta. Nós somos chamados à treinar. Ouvir. Convencer. Questionar. Aconselhar. E, em alguns momentos, exemplificar nossos conselhos com ações concretas.

Porque sempre que você está fazendo um comentário, ou sempre que você estiver fazendo uma apresentação, postando alguma coisa no Facebook, até mesmo quando você estiver argumentando com alguém ou em uma reunião... Como líder é como se você sempre estivesse em uma entrevista de emprego. Todos estão te avaliando o tempo todo. Como um bom líder, você deve dar o exemplo e agir de acordo com seus conselhos. Porque as pessoas irão avaliar como você reage mediante às situações. As pessoas vão analisar suas crenças e suas habilidades de liderança.

Eu me considero sortudo por ter tido alguns dos professores mais incríveis ao longo da minha carreira, como o gerente de produção Herman Mass no final dos anos 1990. Eles moldaram meu comportamento, me mostraram a “chave” para o sucesso e a “chave” para as pessoas. Eu me sinto honrado em ser capaz de passar esse conhecimento adiante – para as futuras gerações de líderes.

Na verdade, a filosofia da “chave” mudou tanto a vida de uma pessoa, o líder de equipe Tim Turner, com quem eu trabalhei na fábrica da Toyota em Kentucky, nos Estados Unidos, que ele escreveu uma música sobre isso.

Este é um trecho da letra, e ela traz uma mensagem comovente para todos nós, e não importa se seu local de trabalho é uma fábrica, um escritório ou mesmo sua casa:

Eu tinha um professor que acreditou em mim.

Ele viu algo que eu não vi.

Ele me encorajou e me guiado,

Ele me enviou para o campo da liderança.

Sua vida mudou a minha, ele encontrou a chave.


Um bom amigo me disse uma vez sobre trancas,

Elas nos impedem de ser que o que estamos destinados a ser,

Nosso trabalho como um amigo é ajudar a encontrar a chave.

Talvez a chave seja seu propósito, a vida, ou o amor.

Elas vão mudar a sua vida para sempre.

Diretor Executivo e Diretor Presidente da Região da América Latina e do Caribe na Toyota Motor Corporation Steve St Angelo.


quarta-feira, 20 de julho de 2016

Governo vai enviar proposta trabalhista e de terceirização

Informação foi divulgada nesta quarta-feira dia 20 pelo ministro do Trabalho.

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, afirmou nesta quarta-feira (20), que o governo do presidente em exercício, Michel Temer, vai encaminhar até o fim do ano ao Congresso Nacional propostas para a reforma trabalhista e para a regulamentar o processo de terceirização no país.
"A nossa legislação trabalhista é da década de 40, quando o trabalhador ia para uma planta de fábrica cumprir jornada de trabalho. Na década de 70, novas atividades econômicas foram incorporadas e a CLT [Consolidação das Leis do Trabalho] foram contempladas. A CLT virou uma colcha de retalhos que permite interpretações subjetivas", disse Nogueira.
Segundo o ministro, a reforma trabalhista deverá contemplar uma legislação "simplificada e clara", mas não permitirá o parcelamento das férias e do décimo terceiro salário. Ele disse que a reforma será feita sem retirar os "direitos básicos" dos trabalhadores. "O trabalhador não vai ter nenhum prejuízo com a atualização", acrescentou.
De acordo com Ronaldo Nogueira, porém, a reforma trabalhista prestigiará a negociação coletiva para tratar do salário e do tamanho da jornada dos trabalhadores - indicando que a CLT poderá ser flexibilizada nesse sentido.
O Ministério do Trabalho também informou que pretende tornar permanente o Programa de Proteção ao Emprego (PPE) - plano reduz a jornada de trabalho e corta salários de funcionários de empresas em dificuldades financeiras para evitar demissões. Sem alterações, o PPE terminaria no fim do ano que vem.
Além disso, também informou que o governo pretende levar adiante e um "pente fino" nos beneficiários do seguro-desemprego para evitar fraudes, a exemplo do que já está sendo feito com o auxílio-doença e aposentadorias por invalidez, com o objetivo de reduzir o pagamento do benefício para quem não tem direito. (Fonte: G1 da Globo, acesse a matéria)

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Chefe ruim pode adoecer os funcionários

Para cerca de 75% das pessoas, os chefes são a maior causa de estresse no trabalho

O médico, escritor e Influencer Travis Bradberry publicou um artigo no LinkedIn (Ver original em Inglês) que aponta que um chefe ruim pode fazer tão mal para a saúde dos funcionários quanto fumar passivamente. E o pior, quanto mais tempo uma pessoa passar trabalhando para alguém que a deixa infeliz, maiores serão os danos para sua saúde mental e física.

Dados da Associação de Psicologia dos Estados Unidos, publicados no artigo da revista Quartz revelam que 75% dos trabalhadores americanos consideram seus chefes a maior razão de estresse no trabalho. Contudo, 59% dessas pessoas não largariam o emprego, mesmo infelizes.

Dr. Travis Bradberry

Os dados mostram que as pessoas arrumam uma maneira de se conformar com seus empregos, e isso faz com que a decisão de pedir demissão e sair em busca por um ambiente de trabalho mais saudável seja ainda mais postergada.

Faz mais mal que cigarro

Muito impressionante também em relação a este assunto são as descobertas de pesquisadores da Harvard Business School e da Universidade de Stanford, ambas nos Estados Unidos. Os pesquisadores reuniram dados provenientes de mais de 200 estudos, e chegaram a conclusão que estresses simples e cotidianos no trabalho podem fazer tão mal a saúde como a exposição a quantidades consideráveis de fumaça do cigarro de outras pessoas.

A razão número 1 causadora de estresse no trabalho, o medo de ser mandado embora, pode aumentar em até 50% os riscos de problemas de saúde. Já um cargo que exige do funcionário mais do que ela/ele pode oferecer aumenta em 35% o risco para a saúde.

O que fazer

Em muitos casos, os problemas com os superiores podem ser meramente caso de afinidade. Existem, contudo, muitos chefes realmente ruins por aí. Mas como saber em qual situação você se encaixa?

Chefes ruins são geralmente verbalmente agressivos, narcisistas e podem até se tornar violentos. Frases típicas dos chefes ruins são: “Aqui nada funciona se eu não estiver por perto!”, “Nós sempre fizemos assim!” ou “Agradeça que você tem um emprego.”

Claro que não é fácil para ninguém largar o emprego e começar tudo de novo, mas a motivação para trabalhar de quem se encontra em uma situação dessas desaparece totalmente. Existem, contudo, algumas dicas para sobreviver essa fase de crise profissional:

1.Faça uma lista de tarefas e objetivos para o seu dia de trabalho. Cada vez que completar algum item da lista, risque-os da lista. A sensação de ter conseguido realizar alguma coisa, mesmo em um ambiente hostil, vai te ajudar a seguir em frente.

2.Desligue-se nos finais de semana. Não cheque emails, nem mensagens do trabalho. Passar um tempo sem pensar no trabalho pode te ajudar a recarregar as baterias.

Postagens mais visitadas